Políticas de Território, um manual de singularidades

Voltar

Políticas de Território, um manual de singularidades
13 de Maio de 2023

Integrado no 'Roteiro das Fundações a Norte', iniciativa do Grupo de Trabalho Cultura do Centro Português de Fundações, realizou-se no sábado, dia 13 de maio, o debate 'Políticas de Território, um manual de singularidades'. A partir do lançamento do livro 'O Essencial da Política Portuguesa', editado por Tinta da China, a Fundação da Casa de Mateus convidou um conjunto de personalidades com um pensamento concreto sobre o desenho de políticas públicas e a sua inscrição num país cujas assimetrias constituem um entrave a um desenvolvimento harmónico.Pedro Magalhães, um dos coordenadores desta tradução portuguesa de The Oxford Handbook of Portuguese Politics, traçou uma síntese desta obra vasta, quase meia centena de ensaios que caracterizam a democracia portuguesa e as suas evoluções ao longo dos 50 anos que decorrem desde o 25 de abril, e lançou os temas discutidos por um painel com uma experiência assinalável. Aos políticos em exercício de responsabilidades públicas - António Cunha, Presidente da CCDR-N, Rui Santos, Presidente do Município de Vila Real e Alexandra Leitão, deputada e ex-Ministra da Modernização do Estado - juntaram-se Filipe Teles, um dos autores, e Sara Moreno Pires, ambos investigadores do Departamento de Ciências Sociais, Políticas e Territoriais da Universidade de Aveiro, numa discussão rica e livre sobre os limites e as vias de aprofundamento de uma democracia equitativa e inclusiva no plano territorial.O 'Roteiro das Fundações a Norte' integrou também o encontro informal entre as Fundações presentes - a Fundação Bracara Augusta, a Fundação Marques da Silva, a Fundação Gramaxo e a Fundação da Casa de Mateus – iniciando assim o seu programa, e prossegue com duas iniciativas até ao final de maio: no dia 27, também na Casa de Mateus, a conferência/debate Escola das Transições, na qual debateremos a transição ecológica e  o papel as instituições culturais na construção de um pós-antropoceno; no dia 31, com organização da Fundação Bracara Augusta, o debate “(Des) Centralização da Cultura”, a partir da apresentação do estudo "Os próximos 10 anos do Património Cultural em Portugal: Tendências”, realizado pela Spira com a contribuição de Augusto Mateus, António Lamas, Guta Moura Guedes, Paulo Pires do Vale, entre outros autores.


Políticas de Território, um manual de singularidades

Horário

Segunda a Sexta 

9h00 às 17h00

Fins-de-Semana

9h00 às 17h30

Contactos

+351 259 323 121

Ver & Ouvir

Agenda

casademateus.pt desenvolvido por Bondhabits. Agência de marketing digital e desenvolvimento de websites e desenvolvimento de apps mobile